Como evitar o CHARGEBACK e não prejudicar o faturamento | E-Vendas

O chargeback é o termo utilizado para se referir ao cancelamento de compra online, realizada pelo cliente através do cartão de crédito. Essa solicitação de cancelamento é feita pelo próprio titular do cartão com a instituição financeira responsável pelo cartão de crédito. Mas como evitar o chargeback?

O chargeback pode ocorrer por inúmeros motivos, mas os principais são:

  • O titular do cartão de crédito não reconhece a compra feita em seu nome;
  • clonagem do cartão ou roubo de dados;
  • desacordo comercial. Onde ocorre o descumprimento das condições informadas na página de venda.

Algumas vezes o chargeback pode acontecer em casos de má fé do consumidor. Onde o cliente solicita o cancelamento da compra mesmo já tendo recebido o produto ou serviço de forma correta.

No artigo de hoje vamos mostrar como tomar todas as precauções e como evitar o chargeback.

Saiba como evitar o chargeback

Prazo para o cliente solicitar o chargeback

O consumidor pode solicitar o cancelamento da compra com a instituição financeira no prazo de até 540 dias.

Assim que a a solicitação de cancelamento é feita com a instituição do cartão, o processo para validação de compra é aberto. Nesse processo, a instituição financeira encaminha os dados da transação à sua plataforma de pagamento.

Após isso, dentro do prazo de 7 dias, a plataforma apresenta uma defesa. Mostrando a regularidade e legitimidade da compra em questão.

Vale lembrar que a maioria das plataformas realizam todos os esforços possíveis para validar as compras canceladas por chargeback. Evitando assim que o desconto seja repassado para o produtor ou afiliado. Porém, as plataformas não conseguem interferir na decisão final da instituição financeira do cartão.

Saiba como evitar o chargeback

Como evitar o chargeback

Arcar com os prejuízos de uma compra cancelada é um  dos maiores danos que chargeback causam para um e-commerce ou um info-produtor.

Mas existem boas práticas de como evitar o chargeback. Se atentando ao cumprimento de prazos e garantias mostrados na página de venda dos produtos ou serviços, por exemplo.

1- Propaganda é a alma do negócio

É fato que a propaganda é determinante para o desejo de compra do cliente. Porém deve ser fiel ao produto ou serviço entregue, do contrário, pode trazer vários problemas.

O código de defesa do consumidor estabelece que todas as informações sobre um serviço ou produto devem ser interpretadas favoravelmente ao consumidor. Portanto, deve-se ter cuidado com o anúncio na página de vendas.

Não é aconselhável prometer prazos e benefícios que não possam ser cumpridos. Além disso as informações devem estar claras e objetivas.

Caso a instituição financeira constar que houve alguma abusividade por meio de propaganda, por sua vez, fica caracterizado desacordo comercial. Podendo assim ser aplicado o chargecback.

2- Cumpra prazos de entrega

É indispensável ser fiel e cumprir os prazos de entrega. Entregas fora do prazo ou a não entrega do produto são causas de chargeback.

É importante também prestar atenção nos códigos de rastreio enviados aos clientes. Caso o código estiver inválido ou desatualizado, a instituição financeira pode não considerar.

Então, a melhor forma para garantir a comprovação de entrega do produto, é utilizar o sistema de AR (Aviso de recebimento) fornecido pelos Correios. Além de ser uma solução com custo financeiro baixo, tem a vantagem de ter a assinatura de quem recebeu a mercadoria.

Saiba como evitar o chargeback

3- Bom sistema antifraude

As fraudes são uma das maiores causadoras de chargeback, então é essencial contar com um bom sistema de segurança. Um sistema capaz de monitorar todas as transações e detectar possíveis fraudes.

Grande parte das plataformas de pagamentos oferecem soluções de checkouts mais seguros. Quando uma operação suspeita é apontada, o sistema consegue recusar ou enviar um alerta. Dando assim um tempo para o lojista avaliar a aprovação da venda. Invista também em selos de segurança.

4- Mantenha os seus contatos atualizados

Geralmente, a solicitação de cancelamento é feita à instituição financeira depois de esgotar todos os meios de contatar o fornecedor.

É importante manter atualizadas todas as informações referentes às formas de contato. Coloque endereço de e-mail, números de telefone e contato de WhatsApp. Tenha uma postura conciliadora!

No momento em que o consumidor entrar em contato para fazer uma reclamação, a solução amigável é a melhor oportunidade de como evitar o chargeback.

Caso haja o chargeback, deve-se anexar todas as tentativas de acordo feito com o consumidor.

Saiba como evitar o chargeback

Construa uma boa imagem do seu negócio

Agora que você já sabe as boas práticas de como evitar o chargeback vamos correr atrás para minimizar os impactos no faturamento e proteger o seu negócio do cancelamento de compras por chargeback.

Esperamos que essas dicas inteligentes te ajudem a evitar grande parte dos problemas do seu negócio.

Conheça o E-Vendas e reduza os chargebacks se relacionando com os clientes além de turbinar as suas conversões utilizando o WhatsApp, SMS e E-mail para notificar seus clientes que emitiram boleto, abandonaram checkout ou tiveram cartão recusado!

Até o próximo!

Saiba como evitar o chargeback no E-commerce

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *